domingo, 9 de dezembro de 2007

Política no Brasil: novo velho capítulo


Falar de política no Brasil é às vezes cair num vai-e-vem de pieguices e discursos batidos e repetitivos. Mas que fazer? A história insiste em se repetir e temos que ser insistentes em debatê-la. Essa semana senhor Calheiros se safou de uma. E nós assistimos a mais um capítulo de uma aula de conivência com o crime, de conveniências políticas e tudo o mais do que se possa imaginar de sujeirada que permeia o Congresso Nacional. É um querendo livrar a cara do outro para que a sua própria merda não seja jogada ao ventilador e levada aos ventos do país. É jogo político do mais sujo, usar dos meios democráticos a que dispomos para sua própria vontade, colocando política num patamar alheio à sociedade e aos seus problemas e anseios, montando um ridículo espetáculo transmitido ao vivo para as televisões do Brasil. Televisões que em breve terão tecnologia digital, mas só para os privilegiados que disporão de 400 reais para a compra de um conversor (que seria barato) ou para comprar um novo aparelho.

Não se pode somente colocar em foco os próprios políticos. A população tem sua parte de culpa também. É só pensar que temos Malufs, Collors e tantos outros pousando de bonzinhos em suas confortáveis poltronas de escritórios, apesar de tudo o que fizeram. O brasileiro é roubado, os caras são tirados do poder, e o brasileiro vai lá e os coloca novamente! Isso sim é falta de memória!

E ainda tem a discussão da CPMF. Todos dos dias vemos, de troco em troco, o nosso dinheiro ser confiscado para não sei onde. Seria para a saúde. Que pena, não sabemos para onde vai. De provisória, essa comissão só tem o nome. Está envelhecendo assim como muitos políticos herdados do período militar. E pra piorar, temos uma oposição repugnante de Artur Virgílios fazendo escândalo contra o tributo. Aí eu tenho que lembra-los: não foram eles mesmos que criaram isso? O Brasil cresce à custa da tributação, pois é daí que vem a maior parte do nosso PIB.

E assim o país continua. Na política, já tivemos imperadores, presidentes, coronelismos, regionalismos, cabresto, golpes, governos militares, impeachment, dirigentes rodeados por urubus e ladrões. E o brasileiro parece querer continuar alheio e alienado a tudo isso. Será que chove hoje?

3 comentários:

Le Petit Prince disse...

É,talvez chova.Ou não.Não sei,o homem do tempo disse que sim,acho que sim também.
É mais ou menos assim que vivemos a política do país. A cada folha lida no jornal,tenho sincopes de raiva,porém a cada dia vejo que piora e nada muda.Eu queria tanto poder reclamar com mais entusiasmo,mas às vezes parece que a cada dia me falta essa mesma força para reclamar,por que o foda é que somente reclamar não adianta.Eu queria mesmo é que o Bin Laden jogasse aviões no congresso,mas mesmo assim teríamos que pagar do nosso bolso a reforma dele também.
Enfim,começo a tremer de raiva cada vez que falo ou penso em política,por que só vejo corrupção e robalheira.
É foda ficar alheio a isso tudo,mas queria saber o que posso fazer em prol disso,de nós mesmos,que somos roubados todos os dias de inúmeras formas,mas mesmo assim não podemos reclamar.
Mas mudando de assunto, você ainda não leu nada da Clarice?Leia somente "Felicidade Clandestina",o conto. Só isso já bastará para se apaixonar,como foi comigo.Mas terá que dividí-la comigo,hein!
ahuahuahu,Abraços

ofango disse...

A gente pode rodar, rodar, rodar e vamos sempre cair no mesmo problema base do Brasil. A (falta de) educação básica! Nosso ensino primário é pífio e os professores mal remunerados, resultando em uma educação deficiente. Ninguém é ensinado a pensar e sim a decorar coisas que vão estar numa prova. Sei lá, parece que é lindo viver na cultura do “jeitinho” ou viver encostado mamando nas tetas do governo. E por isso que muita gente é conivente com as mutretas do governo pq tbm estão esperando a sua “tetinha”. Enquanto o povo não aprender a pensar um pouquinho... sempre vai ter gente disposta a trocar o voto por uma caixa de leite. Descobri como posta! Hehehhehe! Foi no "ilustrando em Revista?"

.raphael. disse...

Sabe que eu já nem gosto mais de pensar e comentar o Brasil. Desanima-me! Não sei se tenho esperança mais e pouca coisa que acontece aqui me chama atenção!

Abraço!